Está difícil contratar bons profissionais para academias. Entenda por quê.

O que há alguns anos, era algo que eu tinha impressão, tornou-se uma certeza. Contratar bons profissionais para atuar nas academias está cada vez mais difícil.

Hoje, recebi o telefonema da coordenadora de uma academia para qual trabalhei, desesperada, pedindo minha ajuda, porque está precisando de professor de ginástica para o período da noite e não consegue. Enquanto conversávamos ela relatava as dificuldades. Quando encontra quem dê as aulas, não há comprometimento. Quando há comprometimento a pessoa não sabe fazer o disse saber. Quem dá aula de programas pré-coreografados, não consegue dar outro tipo de aula. Ela também me contou que um colega, procurando professor de musculação, entrevistou 30 profissionais, para preencher uma vaga.

A demanda por profissionais nas academias cresceu muito, pois houve nos últimos anos uma expansão no mercado de fitness e wellness. Houve também um aumento na oferta de mão de obra, uma vez que temos mais profissionais de educação física se formando. Por isso, era de se esperar que não houvessem problemas para realizar contratações, mas não é isso que vem ocorrendo.

Fatores que  levam à dificuldade em contratar bons profissionais para academia

  1. Proliferação de cursos de Educação Física de baixa qualidade. Como se não bastasse isso os cursos não preparam para trabalhar em academia, principalmente nas aulas coletivas. Para isso é precisa fazer algum curso de extensão.
  2. Advento do Personal Trainer. Na maioria das vezes, paga-se muito pouco ao professor que atua em academias. Dois alunos de personal training pagam mais do que seis horas em uma sala de musculação ou algumas horas de aula de ginástica. Os melhores profissionais não pensam duas vezes. 
  3. Existe uma enorme dificuldade em fazer a seleção e contratações.

Academias grandes resolvem o problema através de programas de treinamento profissional, escolinhas de excelência que selecionam profissionais com potencial, os treinam e transformam em bons professores. O salário pode não ser muito bom, mas as chance de se conseguir alunos para personal training nas grandes é maior, o que serve como atrativo.

As pequenas e médias não tem estrutura para isso, mas podem oferecer opções interessantes. Observe que salário não é tudo.

  • Pague um pouco a mais do que a média do mercado;
  • Ofereça benefícios;
  • Ofereça um boa grade de aulas, no caso da ginástica;
  • Pague/premie por desempenho;
  • Ofereça facilidades para personal training.

Se sua academia está passando por dificuldades em contratar profissionais qualificados, pense no que você está oferecendo à eles e promova mudanças. Quebre o paradigma, ofereça boas condições de trabalho e terá bons profissionais.

Uma dica, se você não sabe muito bem como fazer as contratações darem certo é fazer o curso de Gestão de Pessoas para Academias, da Cris Santos, que é especialista em gestão de pessoas em academias apresenta a solução mais completa atualmente em nosso mercado.

Negócios em fitness, para onde vamos

Não é novidade importância do cliente para o negócio fitness, Como melhorar a aderência, a retenção, estratégias de captação de sucesso, nada disso é novo, porém alguns gestores pouco se conseguem fazer. E os resultados geralmente não animam.

Esses tipos de problemas são enfrentados por muitos. Quem pensa que grandes redes de academias não enfrentam dificuldades na captação e retenção de alunos, está enganado, já vimos mais de uma quebrar. A diferença dos grandes para os pequenos empresários do ramo está no capital de giro disponível. Quando uma academia grande erra, ainda que perca dinheiro, tem fôlego para se recuperar, com os pequenos errar pode significar fechar as portas.

Para onde vão os negócios fitness

Para compreender para onde vão os negócios fitness é necessário olhar para frente, observar o que está acontecendo à nossa volta e não apenas na nossa fatia de mercado, o mercado de academias.

Vivemos uma época, que há 15 anos sequer poderíamos imaginar. Embora tenhamos passado por altos e baixos na economia, vimos o surgimento de uma nova classe média, aumento da expectativa de vida, diminuição da taxa de natalidade, maior preocupação com a saúde. Todos esses fatores culminam para a formação de uma nova sociedade, de um novo tipo de cliente e se não mudarmos o foco, errar vai significar fechar as portas, independente do tamanho do seu negócio, independente se sua academia é pequena, média ou grande.

Há algum tempo percebo uma movimentação no mercado quanto a segmentação dos negócios de fitness.  Tivemos as redes de academias só para mulheres, academias para crianças, studios de pilates focados na terceira idade, grupos de corrida, mesmo quem é grande, dentro do seu negócio, segmenta. A própria Bio Ritmo, o maior player do país, percebeu isso e mudou. Aqui é que começa o segredo do sucesso.

Segmentar significa mais do que simplesmente escolher o público alvo, significa aprender a ouvir seu público, ouvir seu cliente. O que seu cliente quer? Quando você conseguir responder à essa pergunta, o sucesso será inevitável. E não falo apenas do cliente externo, do aluno, mas também do cliente interno, seu colaborador.

Em 2011, quando estive na  12ª IHRSA – Fitness Brasil, Edgar Corona, proprietário das Redes Bio Ritmo/Smart Fit explicou tudo de forma simples:

Colaborador engajado = Cliente satisfeito = Lucro

Para conseguir o engajamento dos seus colaboradores e a satisfação dos seus clientes é preciso proporcionar a ambos experiências únicas. E quando eles tiverem certeza que não encontrarão outro lugar que proporcione à eles tudo aquilo que sempre desejaram fecha-se o círculo virtuoso.

E para onde vamos? Vamos tão longe quanto nossa capacidade de compreender os anseios alheios nos permitir. Mas para chegar longe é preciso se preparar, investir em conhecimento. 

Já pensou em participar de um exclusivo grupo formado por gestores de academias de todo Brasil e também pelos melhores consultores do mercado? Então vou apresentar a Escola Online de Gestão Fitness, nela além de ter acesso à diversos cursos poderá participar desse grupo exclusivo trocar ideias e tirar dúvidas. Clique aqui para conhecer.

Consultoria: Dúvida sobre como montar uma academia

A maior parte dos pedidos de orçamento para consultoria fitness que recebemos são de pessoas que querem montar uma academia, não sabem por onde começar e nos procuram para fazermos a consultoria.

Poderíamos criar um pacote sensacional para ajudar essas pessoas, que geralmente estão empolgadas em montar o negócio dos seus sonhos, daríamos meia duzia de dicas, indicaríamos onde e quais equipamentos comprar, como selecionar os profissionais, como treinar os vendedores e o cliente ficaria “felizão”, como diz um amigo. Só que não é assim que funciona o trabalho por aqui… E não é assim, por um motivo simples: em um ano (ou menos!) essa academia estaria fechada.

Quando informamos aos possíveis cliente, que se encaixam no perfil daqueles que querem abrir uma academia, que o primeiro passo é fazer um Plano de Negócios, a maioria estranha. Acreditam que o formato descrito acima é o correto.

Começar pelo Plano de Negócios não é só para quem quer abrir uma academia, mas para quem vai começar em qualquer ramo. Se ainda está na dúvida, informe-se sobe o que diz o SEBRAE e este respeito. O ideal é que o Plano de Negócio seja o primeiro passo, mas quem tem um negócio aberto, funcionando também pode se beneficiar dele para fazer ajustes e crescer.

plano de negócios é um documento que descreve os objetivos e quais passos devem ser dados pela empresa para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e as incertezas. Ele permite identificar e restringir seus erros no papel, ao invés de cometê-los no mercado. Com ele também é possível atrair investidores e captar recursos junto a instituições financeiras.

Como montar uma academia – O Plano de Negócio

Nós podemos fazer o seu plano de negócios, mas se preferir, disponibilizamos uma apostila em PDF que ensina passo a passo a fazer o Plano de Negócios e uma Planilha Financeira, em formato Excel, contendo DRE, Fluxo de Caixa, Balanço Patrimonial e Retorno do Investimento, que você pode adquirir pelo nosso site e receber diretamente no seu e-mail. (vendidos separadamente)

Existe também a possibilidade de se inscrever em uma escola online especialmente criada para quem vai gerir um negócio fitness. São mais de 15 cursos que abrangem todos os setores da gestão, ministrados pelos melhores consultores do mercado. Clique aqui para saber mais.

Cultura digital: como ela afeta a vida na academia

Gostaria de chamar a atenção para o tema cultura digital, e como ela afeta a vida na academia. A definição para o termo ainda não está consolidada, mas ele é largamente usado para se referir as interações entre o homem e a tecnologia, o mundo on-line e o mundo off-line.

Pense no impacto que as novas tecnologias e a internet causam em toda a sociedade. Agora mesmo, qual é o meio que você está usando para ler esse texto? Um computador, um tablet, um celular? E esse texto foi publicado onde? Em um site e será divulgado por meio de redes sociais.

Da mesma forma, o cliente da academia faz uso dessas tecnologias e também da informação. Ele tem em casa um vídeo game com o qual pode se exercitar, um aplicativo no celular que mostra a execução dos exercícios, outro que calcula o gasto calórico; além de ter sua música preferida à distância de um toque e ainda poder optar por assistir a sua série predileta ali mesmo, na bicicleta ergométrica.
E se o profissional de Educação Física dá uma resposta insatisfatória, é só fazer uma busca rápida e a credibilidade vai por água abaixo.

A cultura digital muda a forma de se relacionar com os clientes da academia

A cultura digital afeta e muito a vida na academia, e para aqueles que pensam que a máquina não pode substituir o homem, eu digo: cuidado. Não se trata de substituição, mas de uma mudança na forma de se relacionar, uma mudança no comportamento social. Academias e profissionais que não quebrarem paradigmas e se adaptarem a essas novas demandas, certamente ficarão para trás.

Algumas academias já perceberam que essas mudanças são necessárias e saíram à frente. Usam o vídeo game, oferecem esteiras com telas exclusivas, equipamentos que se programam de acordo com o usuário, aulas de bike em 3D e inúmeros outros atrativos. Não me surpreenderia em ter academias oferecendo aulas de ginástica por vídeo conferência com algum ícone do meio. Todo esse aparato, com certeza, não está ao alcance de todos e também não é adequado a todos os públicos, mas é possível inserir a academia na cultura digital sem gastar muito.

Oferecer uma rede wi-fi, ter uma área de acesso restrito no site com as informações individuais sobre o treino e a avaliação física, oferecer um blog com textos sobre saúde, participar ativamente das redes sociais, avisar sobre eventos via whatsapp, são alguns exemplos que não necessitam grandes investimentos.

É preciso aceitar que com o advento dos dispositivos móveis, nossa sociedade decretou o fim da vida off-line. Vivemos uma realidade mista, em que on e off se permeiam, não olhar com atenção para essa realidade é como escrever, para o seu negócio, uma versão da “Crônica de uma morte anunciada”.

Se você ainda tem dificuldade de se relacionar nesse meio digital ou se precisa aprimorar seus conhecimentos e de sua equipe, oferecemos um Treinamento de Marketing Digital para Academias, clique aqui para saber mais.